Segurança

“Surpresa e indignação” declarou Associação sobre exoneração do Comandante do Corpo de Bombeiros do RN

O CORONEL LUIZ MONTEIRO FOI NOMEADO NO DIA 14 DE MARÇO EM SUBSTITUIÇÃO AO CORONEL SÓCRATES VIEIRA DE MENDONÇA JUNIOR, QUE PEDIU EXONERAÇÃO POR RAZÕES PESSOAIS. (FOTO: DEMIS ROUSSOS)

O governador Robinson Faria (PSD) exonerou nesta terça-feira (15) o comandante do Corpo de Bombeiros do Rio Grande do Norte, coronel Luiz Monteiro da Silva Júnior. Nomeado no dia 14 de março, Coronel Monteiro, que tem 43 anos e serve à corporação há 20, ocupava o cargo há dois meses e sua exoneração causou surpresa.

O governo não explicou o motivo da exoneração do coronel Luiz Monteiro, mas nas redes sociais circulam informações extra-oficiais de que o o governador teria se irritado com o coronel por ele ter se negado a liberar um evento realizado em uma casa de festas. Segundo essas informações, o governador teria chamado o coronel de incompetente, chegando inclusive a avisar que iria exonerá-lo.

Em nota, a associação dos oficiais militares declarou “surpresa e indignação” com a exoneração do comandante e ressaltou que essa é a primeira vez em que uma corporação militar fica sem comandante.

Leia a nota:

O Diário Oficial, edição de hoje, traz, para surpresa e indignação da família Militar, a exoneração do coronel Monteiro Júnior, do cargo de Comandante Geral do CBM/RN, um dos mais bem conceituados coronéis daquela instituição.

O Executivo, em mais uma mostra de total desrespeito aos militares e a sociedade, exonera sem qualquer explicação.

O povo do Rio Grande do Norte assiste, revoltado, ao espetáculo macabro em que os gestores das nossas Corporações Militares são simplesmente execrados publicamente, destituídos de suas funções, apenas por, em respeito à técnica e à sociedade, não rezarem na cartilha do poder político, não atenderem a vontade de guetos do Poder.

No caso específico, uma curiosidade nos deixa perplexo: certamente é a primeira vez que uma corporação militar fica sem comandante. Isso mesmo, o ataque de fúria que exonerou o até então Comandante Geral do Corpo de Bombeiros do RN, sequer designou o seu substituto.

Dessa forma, o atual governo relativiza a máxima inegociável das instituições militares, que determinava, até ontem, que “o comandante pode até morrer, mas o comando nunca morre”.

Ao Coronel Luiz Monteiro da Silva Júnior, ex Cmt Geral do Corpo de Bombeiros do RN, nosso irrestrito apoio e mais completa solidariedade.

Associação dos Oficiais Militares do RN



Deixe um Comentário