Últimas do FM

Geral

Funai divulga imagens de índio isolado na Amazônia

ÍNDIO DA TERRA INDÍGENA TANARU VIVE ISOLADO HÁ PELO MENOS 22 ANOS . (FOTO: ACERVO/FUNAI)

A Fundação Nacional do Índio (Funai) divulgou imagens inéditas de um índio que vive isolado na Amazônia. A Funai observa o índio há 22 anos, planejando ações de vigilância do território onde vive e garantindo sua proteção contra ameaças externas.

Conhecido como o “índio do buraco”, ele é o último sobrevivente de sua etnia. De acordo com a Funai, na década de 80, a colonização desordenada, a instalação de fazendas e a exploração ilegal de madeira em Rondônia provocaram sucessivos ataques aos povos indígenas isolados, num constante processo de expulsão de suas terras e de morte.

Segundo a Funai, após o último ataque de fazendeiros ocorrido no final de 1995, o grupo do índio isolado que provavelmente já era pequeno (a partir de relatos, a equipe local acreditava serem seis pessoas) tornou-se uma pessoa só. Os culpados jamais foram punidos. Em junho de 1996, o órgão teve o conhecimento da existência e da traumática história deste povo, a partir da localização de acampamento e outros vestígios de sua presença.

Quando há a presença confirmada ou possível de povos indígenas isolados fora de limites de terras indígenas, a fundação se utiliza do dispositivo legal de Restrição de Uso (interdição de área), visando a integridade física desses povos em situação de isolamento, enquanto se realizam outras ações de proteção e tramitam processos de demarcação de terra indígena.

A atual delimitação da Terra Indígena (TI) Tanaru, onde vive o índio isolado, foi estabelecida em 2015, por meio de portaria que prorrogou a interdição de área por mais 10 anos. A área demarcada tem 8.070 hectares. As primeiras interdições de área ocorreram na década de 1990, logo após a confirmação da existência do indígena no local.

A partir da confirmação da presença do índio isolado, em 1996, a Funai realizou algumas tentativas de contato, mas logo recuou ao perceber que não era da vontade dele. A última tentativa ocorreu em 2005. Deste então, os servidores que o acompanham deixam apenas algumas ferramentas e sementes para plantio em locais que ele passa frequentemente. Por volta de 2012, o órgão registrou algumas roças de milho, batata, cará, banana e mamão plantadas pelo indígena, que vive basicamente desses alimentos e da caça.

Nos últimos 10 anos, a Funai realizou 57 incursões de monitoramento do indígena e cerca de 40 viagens para ações de vigilância e proteção da TI Tanaru.

ÍNDIO DA TERRA INDÍGENA TANARU VIVE ISOLADO NA AMAZÔNIA. (FOTO: ACERVO/FUNAI)

Agência Brasil


Política

Pesquisa IBOPE para Governo do RN: Fátima Bezerra lidera e tem o dobro de votos de Carlos Eduardo; Robinson aparece em terceiro lugar

FÁTIMA BEZERRA OBTEVE 31% DOS VOTOS CONTRA 15% DE CARLOS EDUARDO ALVES E 9% DE ROBINSON FARIA

Uma pesquisa Ibope divulgada neste sábado (21) pelo jornal Tribuna do Norte apontou a senadora Fátima Bezerra (PT) com liderança consolidada para assumir o Governo do RN. Segundo a pesquisa, Fátima tem o dobro das intenções de voto sobre o segundo colocado, o ex-prefeito de Natal Carlos Eduardo Alves (PDT), e quatro vezes mais que o atual governador Robinson Faria (PSD).

Fátima Bezerra obteve 31% dos votos contra 15% de Carlos Eduardo Alves e 9% de Robinson Faria. Carlos Alberto de Medeiro, do PSOL, apareceu com 4%, o vice-governador Fábio Dantas (PSB), 3%. Freitas Júnior (Rede) foi citado por 2% dos entrevistados.

No quesito rejeição, quem lidera  é o atual governador Robinson Faria. Ao todo, 54% dos eleitores disseram que não votariam nele. O ex-prefeito de Natal Carlos Eduardo Alves foi rejeitado pro 19% do eleitorado. A senadora petista tem a menor rejeição entre todos os concorrentes, com 14%.

Em um possível cenário de segundo turno, Fátima também lidera. Se o adversário fosse Carlos Eduardo Alves, a petista seria eleita com 47% dos votos contra 27% do ex-prefeito. Contra Robinson Faria, a diferença seria ainda maior: 52% contra 16%.

A pesquisa foi realizada entre 14 e 17 de julho e entrevistou 812 eleitores.

Com informações a Tribuna do Norte


Polícia

Vídeo: carro é roubado em plena luz do dia em Parnamirim

Câmeras de vigilância flagraram o momento de mais um roubo de carro na Grande Natal. Dessa vez, um veículo do tipo Saveiro Cross foi tomado na tarde da última sexta-feira (20), no Conjunto Parque Industrial, bairro de Emaús, em Parnamirim. Os criminosos chegam em um Renault Fluence preto e em cerca de 30 segundos praticam o assalto. Eles “arrancam” o motorista do veículo com bastante violência e o ameaçam com arma na cabeça.

Veja o vídeo:

Portal BO

Tecnologia

Saiba quais são os temas mais debatidos pelos brasileiros no Facebook

NO TOTAL, 64 MILHÕES DE PESSOAS GERARAM QUASE 1 BILHÃO DE INTERAÇÕES NO MÊS DE ABRIL.

Assuntos relacionados a segurança e economia são os mais debatidos pelos brasileiros no Facebook. No total, 64 milhões de pessoas geraram quase 1 bilhão de interações no mês de abril. Este tipo de mapeamento nunca foi disponibilizado publicamente pela companhia.

Os dados foram apresentados pela empresa em um evento sobre internet e eleições realizado ontem (20), em Brasília. A plataforma mapeia os assuntos discutidos e organiza estes em grandes temas. No monitoramento compartilhado no evento, foram identificados os números de pessoas abordando as questões, o número de interações (curtidas, comentários, compartilhamentos) e o percentual por gênero. Os dados são relativos ao mês de abril.

Diferentemente de pesquisas de opinião, que baseiam suas análises em uma amostra de alguns milhares de entrevistados, o quadro montado pelo Facebook toma como referência a sua base de usuários, que chegou a 127 milhões de pessoas, mais da metade da população brasileira

De acordo com o levantamento, segurança e economia foram os temas mais populares. O primeiro teve 262,2 milhões de interações promovidas por 32,3 milhões de pessoas. Já questões vinculadas ao universo econômico geraram 165,8 milhões de interações envolvendo 30,4 milhões de pessoas.

No ranking de áreas objeto de maior preocupação, os dois temas são seguidos por educação (119,9 milhões de usuários e 26,7 milhões de pessoas), tecnologia (102 milhões e 19,4 milhões), saúde (96 milhões e 25,9 milhões) e habitação (81,3 milhões e 19,7 mihões).

Na divisão por gênero, o tema de maior preocupação das mulheres foi Saúde (65% to total de pessoas interagindo), seguido de Educação (64%) e Habitação, Economia, Meio Ambiente e Gênero (62%). Já a participação de homens foi maior nas conversas virtuais sobre Indústria (47%), Segurança (43%), Agricultura (41%) e Turismo e Transporte (40%).

Agência Brasil